11. 5071-1792 | 11. 5594-4002 | 11. 99281-5551

Filhotes em Casa

Filhotes em Casa

Apresente seu amigo a todos os membros da casa, faça brincadeiras sutis para que ele se familiarize com novo ambiente. Não faça barulhos estranhos, isto poderá assustá-los. Se existir crianças na casa, ensine que o filhote deve permanecer no chão ao invés do colo. Os docinhos poderão causar desarranjo intestinal e morder os calcanhares não é legal, ele vai cresce e os dentes de leite se tornarão definitivos e poderão vir a machucar, portanto não permita este tipo de brincadeiras entre eles.

Neste momento é bom definir qual será o espaço de seu novo amigo, lembre-se que em seis meses ele será um adolescente com peso próximo ao seu tamanho como adulto. Portanto, procure um local adequado ao tamanho do filhote quando adulto, longe de correntes de ar e protegido do tempo. Certifique-se que nas proximidades deste local não tenham produtos de limpeza tóxicos, objetos pontiagudos ou até mesmo brinquedos que possam vir a ser engolidos. Mantenha no alto chinelos e objetos de valor sentimental, cães adoram mastigar chinelo e provavelmente o seu não será diferente. Procure uma cama confortável para seu filhote em lojas especializadas para animais de estimação. Você encontrará todos os modelos, cores e tamanhos e aqui vamos resumir em camas plásticas com almofadas e camas em tecidos. Adquira o tamanho ideal para o peso do filhote quando adulto, temos duas camas, uma bem quentinha para o inverno (tecido) e outras arejada para o verão (plásticas), não se estranhe se a cama amanhecer molhada pelo xixi ou mastigada, tudo isso é normal. Vale lembrar que as camas plásticas são bem mais fáceis de higienizar, enquanto que as camas em tecido, por terem enchimento fofo, levam bem mais tempo para lavar e secar. Providencie fita adesiva para cobrir tomadas e também canaletas externas para fios aparentes, não se esqueça dos fios do telefone, cabos de rede, extensões externas, dentre outros. Raças de porte pequeno não devem ser pegadas no colo por crianças, porque apresentam estrutura óssea delicada e o que seria apenas um tombo para um filhote de raça média ou grande, para o pequeno pode vir a ser fatal. Se você tem crianças em casa, mostre seu novo amigo, diga por quanto tempo ele lhe fará companhia, explique que nesta fase vocês poderão brincar muito e daqui a alguns anos a criança se tornará adolescente, enquanto seu melhor amigo estará idoso e precisando de cuidados especiais, além de muito carinho. Mostre a ele que terá momentos de muita alegria, mas que num futuro distante seu melhor amigo ficará na recordação dos bons momentos. Portanto, aproveitem os bons momentos da vida! Crianças e filhotes falam a “mesma língua”, porém existe limites, tenha cuidados com o filhotes de raças médias e grandes para não acontecerem incidentes como por exemplo, pular para dar boas vindas, abanar o rabo e derrubar as crianças. Imponha limites para ambos.

A alimentação do filhote deve ser equilibrada, oferecer quantidade suficiente de nutrientes e vitaminas essenciais para seu crescimento. A alimentação do filhote deve ser equilibrada, oferecer quantidade suficiente de nutrientes e vitaminas essenciais para o seu crescimento. A aceitação do novo amigo quando você tem outro grande amigo em casa deve ocorrer gradativamente, pois apesar de ambos serem da mesma espécie, a convivência nos primeiros dias pode ser complicada, porque cães filhotes têm muita energia, enquanto o adulto poderá cheirá-lo à vontade. Na maioria das vezes, ele percebe que trata-se de um filhote, não tendo um comportamento agressivo. Nunca faça distinções entre o filhote e o adulto, não desperte ciúmes entre eles. Como uma mãe, não faça preferências entre os filhos, todos são iguais.

Quando o amigo mais velho se tratar de um gato, as regras são bem parecidas, faça o contrário do ditado popular “brigar como cães e gatos”, ensine que cada um tem seu espaço, apresente o novo amigo (cão) do mesmo modo ensinado anteriormente, porque dormindo ele não corre risco de assustar o gato. Esteja presente. Deixe o gato sentir o cheiro do filhote e mostre que ele não é uma ameaça, apenas um filhote que pode fazer travessuras, mas está apenas brincando. Em relação ao filhote, imponha respeito ao gato, porque, para manter a paz e a felicidade, a palavra chave deve ser sossego. Gatos amam dormir sem ninguém para perturbar. Lembre-se de deixar a alimentação do gato longe do alcance do filhote de cão, pois pode causar aborrecimentos, então é bom alimentá-los separadamente.

Quanto aos passeios matinais, vocês ficarão ansiosos, principalmente seu filhote, para conhecer o ambiente externo. Será a primeira aventura fora de casa; para esta grande aventura, ele deverá estar com todas as doses de vacinas recomendadas pelo médico veterinário em dia, normalmente isto ocorre a partir do 4º mês de vida, além de estar protegido contra pulgas e carrapatos e caso frequente áreas litorâneas, também contra verme do coração.